Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

6 de outubro de 2011

QUEM-QUEM E PEZÃO DESEMBARCAM EM BELO HORIZONTE E VÃO PARA UNIDADE PRISIONAL


Os dois foragidos da Justiça, integrantes da lista dos 12 criminosos mais procurados da polícia mineira, Bruno Rodrigues de Souza, o Quem-Quem, e Ângelo Gonçalves de Miranda Filho, conhecido como Pezão, desembarcaram por volta das 23h15 desta quinta-feira, no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte. A dupla estava no litoral paulista, onde foi presa nessa quarta-feira.

Para fazer a condução dos suspeitos do aeroporto até o Departamento de Investigações, a Polícia Civil usou um efetivo de 48 policiais e 12 viaturas. Dentre os policiais presentes na ação, estava o sub-tenente Paulo, que havia sido baleado nas costas pelo próprio Quem-Quem, em uma ação na favela Sovaco das Cobras, no bairro Califórnia, região Noroeste de BH, em agosto deste ano.


A dupla foi levada para o Departamento de Investigações, onde foi formalizado os mandados de prisão. Em seguida, eles foram para o Instituto Médico legal (IML), onde passaram por exame de Corpo de Delito, e depois encaminhados para uma unidade prisional onde passam a noite.


De acordo com a Polícia Civil, está prevista a apresentação dos dois suspeitos para esta sexta-feira às 10h, quando será explicado os detalhes da operação, dos dois suspeitos e dos crimes que eles cometeram. Ainda nesta sexta, segundo a PC, eles vão prestar depoimento.


A expectativa da chegada da dupla em Minas foi aguardada desde a manhã desta sexta-feira, quando a foi autorizada a transferência deles pela Justiça de Santos, no Estado de São Paulo. A dupla foi presa na tarde dessa quarta-feira (5) na cidade de Praia Grande, no interior paulista, após trabalho investigativo feito pela Polícia Civil de Minas.


Eles saíram de São Paulo em um avião da Polícia Civil por volta das 22h desta quinta, desembarcando pouco depois da hora prevista inicialmente. O armamento encontrado com Pezão, em um apartamento de Santos, passará por um exame de balística para comparar com os projéteis encontrados no corpo das oito vítimas, que teriam sido assassinadas por ele.


Histórico

Quem-Quem foi indiciado pela morte do agente penitenciário Ronaldo Miranda de Paula, de 43 anos, executado com 11 disparos após uma troca de tiros ocorrida no bairro Guarani, na região Norte de Belo Horizonte, no dia 26 de agosto deste ano.

O criminoso estava foragido da penitenciária de Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, onde é acusado de planejar a morte de um juiz. Além disso, Bruno Rodrigues é tido como um dos braços mineiros de uma facção criminosa de São Paulo e é um dos principais responsáveis pelo tráfico de drogas em Teófilo Otoni e no bairro Califórnia, em BH.


Quem-Quem também era um dos integrantes da lista dos 12 criminosos mais procurados de Minas, que foi divulgada nessa terça-feira (4) pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds).


Já Ângelo Gonçalves de Miranda Filho, o Pezão, é acusado de tentativa de homicídio, homicídio, tráfico de drogas, roubo, formação de quadrilha e porte ilegal de arma de fogo.

Fonte: www.otempo.com.br 

DETENTOS DE MINAS GERAIS FARÃO PROVA DO ENEM EM NOVEMBRO

Os responsáveis pedagógicos das unidades prisionais de Minas Gerais estão realizando a inscrição dos detentos para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). As inscrições vão até o dia 17 de outubro e as provas serão aplicadas nos dias 28 e 29 de novembro, dentro das próprias unidades, em salas especialmente preparadas. No ano passado, 221 presos participaram do exame.
Além do número do registro nas unidades prisionais, para efetuar as inscrições é imprescindível a apresentação do Cadastro de Pessoa Física (CPF) dos presos. Desde março do ano passado a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) mantém convênio com a Receita Federal para regularização do CPF e RG da população prisional. Servidores das unidades prisionais são treinados no processo de regularização dos documentos e, hoje, 8010 presos têm o CPF regularizado e lançado no Infopen.

O subsecretário de Administração Prisional, Murilo Andrade de Oliveira, reforça o empenho do sistema prisional para viabilizar a realização do exame pelas pessoas que estão privadas de liberdade. “A realização do ENEM vai ao encontro da política de humanização, que tem duas vertentes principais, que são o estudo e o trabalho. A prova traz aos presos a oportunidade de galgar novos sonhos, inclusive ingressar no ensino superior”, afirma.


Sucesso

Frederico Martins Pádua Alves, de 28 anos, está preso na Penitenciária José Maria Alkimin, em Ribeirão das Neves, e é um dos presos que fizeram o ENEM o ano passado. Ele tinha concluído a 8ª série do Ensino Fundamental na escola da unidade e a pontuação que obteve no exame foi suficiente para que ele conseguisse a certificação do Ensino Médio e ganhasse uma bolsa de 50% do Programa Universidade para Todos (ProUni) para o curso de Turismo do Centro de Gestão Empreendedora (FEAD).


O curso é feito à distância e a mensalidade é paga pelo próprio detento, por meio do salário que ele recebe por trabalhar na padaria da unidade prisional. Frederico trabalha de madrugada e o dinheiro que recebe é quase integralmente utilizado para o pagamento da mensalidade. “Vale a pena com certeza absoluta. Acho que foi a melhor conquista que já tive. Foi dentro da adversidade, dentro do pior momento da minha vida, que conquistei um dos melhores”, disse.


A felicidade de ingressar no ensino superior repercute em toda a família. “Minha mãe está muito orgulhosa porque depois de muita decepção, muita angústia e sofrimento, consegui enxergar que nada daquilo valia a pena”, conta. Mas o principal ganho é a perspectiva de uma vida nova quando estiver livre. “Antes da Copa já pretendo estar trabalhando”, prevê.


Conteúdo


No primeiro dia de prova do ENEM serão avaliados os conteúdos de Ciências Humanas e Ciências da Natureza. No segundo dia o conteúdo será Linguagens, Códigos, Matemática e Redação.


As provas são diferentes daquelas do Enem regular, que acontecerá nos dias 22 e 23 de outubro, mas apresentam o mesmo nível de dificuldade. Os detentos que forem aprovados poderão concorrer a uma bolsa do Programa Universidade para Todos (ProUni) e a vagas em universidades que aceitam a nota do Enem como critério de entrada para o Ensino Superior.


Os responsáveis pedagógicos das unidades poderão acessar os resultados individuais dos participantes pelos relatórios disponibilizados no sistema de inscrição, mediante a inserção de uma senha pessoal. Caso os participantes tenham a liberdade decretada após a realização do exame, eles mesmos podem acessar os resultados.
 
Crédito foto: Carlos Alberto/ Secom MG 
Fonte: www.seds.mg.gov.br