Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

11 de novembro de 2011

EM 35 DIAS, 6 CRIMINOSOS DA LISTA PROCURA-SE SÃO PRESOS


O sexto criminoso preso da lista do Procura-se foi apresentado pelas polícias nesta quarta-feira (09.11). Roni França de Jesus, 23 anos, foi capturado pelo 41º Batalhão de Polícia Militar (PM), na região do Barreiro, após denúncia anônima. Desde o início da semana, a Polícia rondava a região a sua procura. Na terça-feira (08.11), uma ligação forneceu a localização exata de onde o criminoso estaria se escondendo e, após um cerco montado pela PM, ele foi capturado. Roni França de Jesus já está detido no Ceresp São Cristóvão.  Roni é acusado de homicídio, porte ilegal de armas de fogo e comércio ilegal de armas de fogo. O criminoso tem suposta atuação na Vila Pinho, bairro localizado às margens da Via do Minério, e nos bairros Castanheira e Vila Formosa, na região do Barreiro. É um dos integrantes da quadrilha liderada por Gilson Rodrigo de Melo Rodrigues, apelidado de Gibam e preso no dia 28 de setembro.

Procura-se

O programa de busca de criminosos foi lançado há apenas 35 dias e consiste na afixação de cartazes com fotos dos foragidos da Justiça em áreas de grande circulação. O objetivo do Procura-se é efetivar a prisão de criminosos e inibir a sua circulação, por meio da participação da sociedade, com denúncias ao 181. O projeto é da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) em parceria com a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Instituto Minas pela Paz. Nesta primeira fase, o Procura-se começa pela 1ª Região Integrada de Segurança Pública (RISP), sendo que, posteriormente, se estenderá para todo o Estado de Minas Gerais.

onte: www.seds.mg.gov.br

PRESÍDIO DE BARBACENA CRIA GRUPO DE OPERAÇÕES COM CÃES (GOC)


O Presídio de Barbacena, localizado na região da Zona da Mata, passa a contar a partir de hoje (11) com um Grupo de Operações com Cães (GOC).  O objetivo é fornecer mais uma modalidade de segurança para a unidade prisional. A iniciativa de criar o GOC partiu da direção do presídio - uma das 129 unidades sob responsabilidade da Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi), da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). 

Para colocar em prática o novo grupo, cinco agentes penitenciários da unidade participaram, durante uma semana, de um treinamento no Presídio de Conselheiro Lafaiete, na região Central, onde já há um canil em funcionamento. O curso, realizado entre os dias 07 e 11 de novembro, foi ministrado pelo diretor de segurança de Conselheiro Lafaiete, Júlio César Martins, e contou com a participação dos instrutores e agentes penitenciários Allan Bráulio Ferreira e Washington Luiz Araújo de Almeida.
Os agentes de Barbacena tiveram palestras sobre táticas não letais utilizando cães, direitos humanos, adestramento, além de aulas práticas.  No total, foram 60 horas/aula. Para o diretor adjunto do presídio de Barbacena, José Ângelo de Oliveira, o trabalho dos agentes penitenciários com o canil possibilita a otimização dos procedimentos de segurança do presídio.
Segundo o diretor do presídio de Conselheiro Lafaiete, Renato Honorato do Nascimento, que apoiou a capacitação dos cinco agentes, “o objetivo primordial dos diretores e dos envolvidos neste projeto é atuar em prol do desenvolvimento do sistema prisional”.  Todo o conhecimento adquirido pelos agentes penitenciários durante o curso será apresentado aos servidores da unidade nos próximos dias.

Canil

Para atender ao novo grupo, a direção do presídio de Barbacena criou um canil com espaço para seis cães. Dois deles já foram doados à unidade pela Suapi.

Fonte: www.seds.mg.gov.br

MORTE DE EX-DIRETOR DE PRESÍDIO SERÁ TEMA DE AUDIÊNCIA


As circunstâncias da morte do ex-diretor-geral do Presídio de Lagoa Santa, Diovane Cardoso Ribeiro, em junho de 2010, serão discutidas em audiência pública da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, na próxima sexta-feira (18/11/11). A reunião foi solicitada pelos deputados Durval Ângelo, presidente, e Paulo Lamac, ambos do PT, e será realizada no Auditório da ALMG, às 9 horas. O inquérito sobre a morte de Diovane Ribeiro concluiu por suicídio, mas a família dele questiona o processo de investigação e quer que o Ministério Público reabra o inquérito.
Diovane Ribeiro, de 31 anos, foi encontrado morto com um tiro na cabeça em seu carro, em uma estrada, no bairro Frimisa, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.
Segundo informações do gabinete do deputado Paulo Lamac, o pai de Diovane, Geraldo da Paixão Ribeiro, quer que o delegado da Delegacia de Homicídios de Santa Luzia apresente provas de que seu filho era usuário de drogas, conforme consta no inquérito, e se matou dentro do carro. A família alega que ele nunca usou drogas e acredita que o ex-diretor do presídio foi assassinado, possivelmente, segundo Geraldo Ribeiro, por membros do sistema de segurança prisional.
O pai de Diovane também afirmou que não houve investigação na região rural de Santa Luzia e Vespasiano, que os celulares de seu filho estavam desligados quando ele foi encontrado e que Diovane estava com hematomas, provocados por possíveis torturas. No entanto, ainda segundo Geraldo Ribeiro, antes do corpo chegar ao IML já havia uma ordem de que o laudo fosse de suicídio.
Convidados - Foram convidados para a audiência, o secretário-adjunto de Estado de Defesa Social, Genilson Ribeiro Zeferino; o ouvidor-geral de Polícia do Estado de Minas Gerais, Paulo Vaz Alkimin; o desembargador da 11ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, Wanderley Salgado de Paiva; o delegado da 12ª Delegacia Espcializada de Homicídios de Santa Luzia, Christiano Augusto Xavier Ferreira; o promotor de Justiça da Comarca de Santa Luzia, Ary Pedrosa Bittencourt; o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB - MG, William dos Santos; e o advogado da família da vítima, Rodrigo Bravim Brandão.